About Me

21 maio 2018

A Tal da Indecisão

| |



Não sei se caso ou se compro uma bicicleta. Se estudo Publicidade ou Cinema.
Sabe, sempre gostei de fotografia também. Aliás, recentemente fiz um curso nessa área, e descobri que adoro jornalismo.
A tal da indecisão nunca me incomodou diretamente, mas sempre foi minha companheira. Desde a hora de escolher o sabor do chiclete no mercado, até decidir o que fazer da vida.
Sempre tive esse medo de não fazer o que eu realmente gosto e acabar me tornando uma pessoa frustrada e infeliz. E nessa ânsia de não saber o que fazer, acabo não fazendo nada.
No início eu achava que a dúvida era o pior dos meus problemas. Até descobrir, após uma conversa com um amigo muito querido, que o meu problema sempre foi mais a necessidade de aceitação das pessoas do que a dúvida propriamente dita.

Nem preciso dizer que aceitação é uma coisa relativa, né? Nem sempre o que é certo pra mim, vai parecer certo para os outros. Na verdade, geralmente é o contrário. Tudo o que parece certo pra gente, na maioria das vezes é o fim do mundo para as outras pessoas.
Aí o tempo passa, e o tal prazo de validade começa a dar o ar da graça. A gente começa a se enxergar na beira dos 30, e o desespero de não ter feito nada e a necessidade de fazer alguma coisa - qualquer coisa -, começa a aparecer. 
Escolher uma carreira deveria ser algo fácil. Muitas coisas deveriam ser fáceis, mas não são. Acho que é bem como dizem, tudo que vem fácil vai fácil, ou tudo que é fácil demais não tem muita graça... Se não é isso, é algo parecido. 

A intenção desse post, na real, é dizer para os indecisos tanto quanto eu, que não se deixem levar pela necessidade de aceitação de qualquer pessoa que seja. Faça o que te faz feliz. Sejam quem vocês querem ser. No momento que a gente assume essa postura, tudo começa a ficar mais fácil e mais claro. 

Em alguns casos, como o meu por exemplo, que amo o cinema (e que no momento está meio distante da minha realidade), é necessário um plano B, no caso, o Marketing, que surgiu na minha vida em 2015 (valeu Rafa, te amo <3). Aí sabe como é, a gente usa o plano alternativo como meio pra alcançar o objetivo principal. O segredo é saber o que você ama, e o que você quer fazer. Depois traçar a melhor estratégia de como chegar lá. 

Apenas não desista e não se anule.
Se você quiser de verdade, você consegue.

Nenhum comentário:

Postar um comentário