About Me

16 setembro 2019

O que estou lendo em setembro

| | 0 comentários
O que estou lendo em setembro

Realmente, esse post está mais do que atrasado. Ponderei bastante se liberava ou não, mas como gostei das fotos, resolvi publicar.

Esse mês tentei dar mais atenção ao meu projeto #PartiuHogwarts. Falei sobre esse projeto aqui, faz um tempo. A ideia era ler um livro por mês desde o início do ano, liberando postagens ao final de cada volume. Mas essa primeira parte do ano foi corrida num grau sem explicação, acabei deixando essas leituras de lado. Agora, com as coisas entrando nos eixos, decidi retomar. Então esse mes vou finalizar HP e o Prisioneiro de Azkaban e HP e o Calice de Fogo

Também faz um tempo que eu passeio pelo Netflix e fico com vontade de assistir A Barraca do Beijo, mas como sou do tipo que precisa ler o livro antes, acabo postergando. Esse mês resolvi criar vergonha na cara e ler o livro, para depois poder correr pro streaming e fazer uma sessão de cinema 🙌.

O que estou lendo em setembro

Outro livro que entrou pra TBR desse mês  foi Sobre a Escrita, do Stephen King. Meu primeiro contato com uma obra desse autor foi lendo Carrie, a estranha. Eu simplesmente amei o livro. Stephen King tem uma forma única e incrível  de escrever. Estava com muita expectativa sobre esse ebook, e até agora tem superado. Estou mais ou menos em 50% do livro, e curtindo cada página. 

O que estou lendo em setembro

Recebi  As Cores da Vida já faz um tempo, como cortesia da Editora Arqueiro. Como foi na época que meu bebê nasceu, acabou entrando na pilha dos atrasados. Mas esse ano decidi por todas essas obras em dia.

E por fim, mas não menos importante, temos GirlBoss. Vi tantas resenhas positivas sobre esse livro (algumas nem tanto sobre a série) que estava super curiosa para ler. Felizmente, consegui encaixar mais esse ebook na TBR de setembro.

E é isso pessoal, esses são os livros escolhidos para o mês. Espero conseguir produzir logo todas as resenhas para dividir com vocês essas experiências de leituras.

Se vocês já leram ou querem ler algum desses livros, não deixem de me contar aqui nos comentários!





09 setembro 2019

Faculdade EAD: Vale a pena ou não?

| | 0 comentários
Faculdade EAD vale a pena?

Tenho certeza de que muitas pessoas nesse exato momento estão franzindo o nariz para o título desse post.  Ou pela faculdade que concluí. Ou até mesmo pela pós-graduação que optei. E quer saber? Está tudo bem. Tudo é uma questão de ponto de vista. E de opinião.  Mas deixa eu te contar uma coisa: nós estamos no século XXI. Posso repetir usando megafones, se for o caso.
Brincadeiras à parte, nunca dei muita bola pra opinião dos outros, o que pensam ou deixam de pensar das coisas que faço ou deixo de fazer. Mas confesso que está ficando bem chato ouvir comentários totalmente dispensáveis como: “Formou é? Mas não foi à distância? Assim é fácil. Quero ver fazer uma federal.”
Sim, formei. E não foi fácil. Na verdade, foi bem difícil, e você não é nada gentil tentando desmerecer o meu esforço. Por isso hoje eu quero falar um pouquinho do quão difícil é fazer uma faculdade à distância. Do quão focado e comprometido você tem que estar. 
Faculdade EAD vale a pena?


Já ouvi pessoas dizendo que em faculdade EAD qualquer um entra, é só assinar o nome na prova e pronto, já pode começar. É, tá certo. É bem por aí mesmo. Mas deixa eu te contar uma outra coisa. Aquela tua faculdade presencial também é assim. As pagas, na maioria das vezes. É realmente bem fácil entrar, mas muito, muito difícil sair. Depois que você entra, a coisa muda de figura. Não basta mais assinar o nome na prova. Tem que saber o que está fazendo. Tem que dominar o assunto da prova. Tem que provar que está apto. Como em qualquer outra universidade.
Uma coisa que a minha mãe sempre diz e que eu concordo totalmente é que, na verdade, quem faz a faculdade é o aluno. Não adianta nada eu me matar estudando, passar em uma federal e não abrir um livro pra estudar. O conhecimento não vai se plantar sozinho na minha cabeça. E os professores não são mais os do ensino médio, que corriam atrás dos alunos praticamente implorando pra que a gente estudasse e fizesse os trabalhos. Agora a coisa ficou séria. Nós crescemos e as responsabilidades foram impostas goela abaixo. Não quer estudar? Tudo bem. Não quer fazer o trabalho? Tudo bem também. Nenhum professor vai te pegar pela mãozinha e te dizer o que fazer, mas também não vai facilitar e te dar um 10 pra passar no semestre. Na verdade, ele vai comer teu fígado com batatas.
Faculdade EAD vale a pena?

E isso, meus amigos, serve para qualquer universidade. Mas arrisco dizer que EAD é ainda mais complicado. Porque, apensar de a presencial ser difícil por ter que bater cartão lá todo dia, tem sempre um professor (ranzinza ou não) a postos te dando aula e facilitando o caminho pro aprendizado. Na Ead, se você não tiver a proatividade de ir atrás do conteúdo, buscar pelo conhecimento, nada acontece. Claro que no presencial isso também é importante, mas em ead não tem aula todo dia, não tem uma base presencial pra te ajudar. Tem um cronograma com tudo o que você tem que saber para o dia da prova. Como você vai atrás do aprendizado é problema teu, desde que faça a prova direito. Ou vai ter que refazer a cadeira inteira. E isso pode durar pra sempre.



Faculdade EAD vale a pena?



Outro ponto importante é que, não é porque no ead não se tem aulas presenciais todos os dias, que não é necessário estudar todo dia. Como eu já disse antes: foco. Se você quer aprender, você tem que se dedicar. Então é necessário sim ter um cronograma de estudos bem definido e muita disciplina para seguir o que você definiu.

Meu objetivo aqui não é definir qual modalidade é a melhor. O que eu quero, na verdade, é mostrar que todas são importantes, cada uma à sua maneira.
Eu me esforcei muito para conseguir chegar até o final. E tenho certeza que muitas outras pessoas passaram ou passam pelo mesmo. Trabalhar, cuidar de um bebê e estudar não é uma tarefa fácil. Requer muito esforço e dedicação. E muita força de vontade. Então, por favor, respeite. Respeite o esforço do próximo. Respeite as possibilidades e a força de vontade do próximo.

Faculdade EAD vale a pena?


Então é isso, pessoal. Espero que vocês tenham gostado. Minha mensagem hoje é respeite o coleguinha e não desista dos seus sonhos! E se vocês  quiserem um post novo contando como eu me organizava para estudar ead, não  deixem de me contar aqui  nos comentários que providencio. 











19 agosto 2019

Acabou. E agora?

| | 0 comentários
Acabou. E agora?

Então acabou. Ele foi embora e você ficou juntando os pedaços, sentindo uma dor que poderia jurar que jamais passaria. Eu entendo, já passei por isso.

O que vem a seguir? Muito brigadeiro e uma overdose de Adele. Pelo menos no meu caso funcionou. Provavelmente você vai ficar magoada e revoltada, e vai se perguntar: porque parece ser tão difícil ser feliz?

Certamente porque nós insistimos em achar que a nossa felicidade depende de outras pessoas, do que nós temos ou do que fazemos. Quando na verdade, a felicidade está em quem nós somos. No nosso estado de espírito.

Coisas ruins acontecem, nós somos seres humanos, ninguém é perfeito. Como nós lidaremos com as dificuldades é a questão. Só é feliz quem realmente quer. Então, não feche seu coração. Não se esconda. Não negue a você mesma a oportunidade de ser feliz.

Viva o momento, e depois dê a volta por cima. Comece a acreditar mais em você. Deixe os fantasmas do passado no lugar que lhes é destinado. Não fique pensando no que você fez de errado ou no que mudaria se pudesse voltar no tempo. Pense no daqui pra frente. Você pode ser e fazer o que quiser – desde que esteja dentro da lei, vale lembrar.

14 agosto 2019

O QUE TE FAZ FELIZ?

| | 0 comentários
O que te faz feliz


Esse era para ser um post do projeto 6 on 6, mas infelizmente, por motivos de trabalho, formatura, criança pequena e dúvidas sobre a vida, o blog acabou ficando meio de lado (sim eu sei, uma vergonha) e o post acabou não saindo.

Eu poderia esperar até o dia 06 do próximo mês para liberar, porém sou muito ansiosa e amei demais essas fotos para deixar guardadas. Por tanto, cá estou eu, dividindo um pouquinho com vocês algumas das coisas que me fazem feliz.

1 - LER

O que te faz feliz


Ler com certeza é uma das minhas distrações favoritas. Não sei dizer quando foi que os livros me ganharam, mas posso afirmar que eles me têm para sempre. Difícil explicar em palavras qual sensação a leitura me causa, mas poder mergulhar nas histórias, viajar por tantos mundos diferentes sem precisar sair do lugar e conhecer personagens incríveis a cada página, ver o que eles vêm, sentir o  que eles sentem, é simplesmente maravilhoso.



2 - BLOGAR


Tive meu primeiro contato com um blog em 2009. Sempre gostei muito de escrever (falaremos um pouco disso no tópico seguinte rs!) e foi uma experiência incrível poder compartilhar meus pensamentos e sentimentos com outras pessoas. Desde então iniciei e terminei mais blogs do que posso contar, mas blogar sempre se fez presente na minha vida. Por mais que eu ficasse "um tempo off", sempre acabava voltando, tentando encontrar o meu cantinho nesse mundão que é a internet. E dez anos depois eu encontrei exatamente o meu lugar. ESCRIPTOPIA.

3 - ESCREVER


O que te faz feliz


Se vocês me perguntarem quando foi que essa paixão se manifestou, eu não vou saber dizer. Escrever é algo presente na minha vida desde sempre. Pensando bem, acho que eu tinha 9 ou 10 anos quando escrevi minha primeira peça de teatro, e apresentei na escola. Foi incrível, foi mágico, foi a coisa mais maravilhosa da vida (depois do nascimento do meu filho, é claro). Naquele momento eu descobri duas coisas das quais eu não poderia viver sem: a escrita e os palcos.  Depois disso eu nunca mais parei. Eu escrevia o tempo todo. Tudo que as pessoas falavam a minha volta me dava ideias para novas histórias. E eu segui escrevendo. Aí veio a internet, os blogs, os textos... E hoje estamos aqui, no meu cantinho na internet, produzindo mais um textinho pra vocês contando como escrever é importante na minha vida.


4 - FOTOGRAFAR

O que te faz feliz

A fotografia é algo relativamente novo para mim. Quer dizer, meu avô era fotógrafo (e dos bons!) então o negócio tá no sangue (rs!), só que eu fui me envolver efetivamente com isso em 2015, quando fiz meu primeiro curso para aprender a fotografar e produzir bons conteúdos para meu blog. Foi amor à primeira aula. Eu realmente me identifiquei e não parei mais.

5 - PRODUZIR/GRAVAR


O que te faz feliz

Ah, o que falar desse trabalho que roubou meu coração? A combinação de tudo que eu sempre amei fazer. Em 2011 fiz um curso para atores de TV e esse foi meu primeiro contato com a produção de vídeo. Auxiliando em produções aqui e ali, acabei caindo de amores. Passei a pesquisar sobre o assunto, ler livros sobre roteiros, traduzir roteiros de seriados americanos e escrever. Escrever, escrever e escrever como se não houvesse amanhã. E tudo saltou do papel depois de conhecer meu amigo André Fioravante, do canal Tri Cômico. Compramos uma câmera em 2014, e resolvemos produzir nosso próprio conteúdo para a internet. Nasceu assim o Claquetche. Acabou não indo para a frente, mas ajudou muito a me mostrar qual o caminho que eu queria seguir.

6 -  PASSAR UM TEMPO COM MEU PEQUENO

O que te faz feliz

A coisa mais linda e perfeita da minha vida. O presente maravilhoso que Deus me mandou. Não tem coisa melhor no mundo que aproveitar o tempo com ele. Brincar, correr, pular e ver aqueles olhinhos brilhando quando ganha um algodão doce maior do que ele. Assistir desenho, dar banho nos carrinhos, espiar o movimento na janela (bem fofoqueiros). Todos os momentos com ele são únicos e especiais.

***

Claro que essas são algumas das muitas coisas que me fazem feliz. Ouvir música, passear, respirar ar puro, dormir também estão na lista, mas como tinha que escolher 6, optei por algo que remetesse um pouquinho ao nosso cantinho,

Espero que vocês tenham gostado, e não deixem de me contar aqui nos comentários o que deixa vocês felizes.

20 junho 2019

Resenha: Não fale com estranhos - Harlan Cobrem

| | 1 comentários
Resenha: Não fale com estranhos - Harlan Coben

Não Fale Com Estranhos foi meu primeiro contato com uma obra do Harlan Coben. Confesso que fui meio apreensiva e sem muita expectativa, porque livros de suspense/policial não fazem tanto o meu estilo, mas não poderia ter escolhido melhor para mergulhar de cabeça nesse gênero.

E se tudo o que você acreditava sobre a sua família fosse mentira?

O livro narra a história de Adam, um advogado comum que leva uma "vida perfeita" com sua esposa Corine, que é professora, e os dois filhos. Mas o mundo cor de rosa dele desmorona quando, em uma noite num bar, um estranho se aproxima e conta um segredo de Corine. Um segredo que abala as estruturas de Adam e o tira do eixo. Sem saber se acredita ou não, Adam resolve investigar antes de conversar com a esposa. Após checar as provas apresentadas pelo estranho, e confirmar a mentira da mulher, ele resolve confrontá-la. Ela não nega nem confirma a história, mas pede um tempo a Adam para que possa pensar em tudo. Só que, no dia seguinte, Corine abandona o marido e as crianças, deixando apenas uma mensagem de texto afirmando que está bem e pedindo que não a procurem. Adam sente que algo está errado e começa a investigar por conta própria, tentando descobrir o paradeiro da mulher e os mistérios que envolvem essa história toda. A medida que a investigação evolui, Adam se vê enredado em uma teia de mentiras e perigos que vão surpreender o leitor do início ao fim.


Minha experiência com esse livro foi fantástica. Achei o enredo envolvente e muito bem amarrado, com personagens bem construídos e um desfecho surpreendente. Sério, eu sou aquele tipo de pessoa que sempre tem um suspeito, e acabo sempre acertando quem é o bandido ou o assassino. E, para minha surpresa, dessa vez eu não desconfiei de nada!

Não fale com estranhos é uma história que fala sobre segredos e mentiras e até que ponto as pessoas são capazes de chegar por dinheiro.

A leitura fluiu naturalmente embora, muitas vezes, eu tenha ficado tensa e apreensiva com as cenas. Harlan Coben tem um jeito único de passar as idéias dele, e é impossível não se envolver. As descrições são tão bem feitas, no ponto certo, que acabamos nos perdendo nos diálogos e mergulhando na tensão de saber o que vem depois. E nessa, quando você vê, devorou o livro em dois dias.

Enfim, com certeza indico NÃO FALE COM ESTRANHOS, mas vou parar por aqui para não correr o risco de liberar algum spoiler. Espero que vocês tenham gostado. Não deixem de me contar aqui nos comentários se vocês já leram ou querem ler esse livros ou se conhecem alguma obra desse autor incrível.